Segurança ao Trabalhador •  23/10/2020

PROTEGENDO O TRABALHADOR DOS AGROTÓXICOS

Contexto
Os agrotóxicos são fundamentais para proteger as culturas das pragas e plantas daninhas. Mas, quando usados de forma inadequada, podem causar danos ao ser humano e ao meio ambiente.

Pensando nisso, desenvolvemos este artigo que visa orientar e fornecer informações produtivas, assegurando a integridade do trabalhador em suas atividades no campo.

APLICAÇÃO DOS AGROTÓXICOS

Para aplicar corretamente os agrotóxicos, adote procedimentos responsáveis: 

- Verifique as condições ambientais antes da aplicação; 

- Use sempre água limpa para preparar a calda da pulverização; 

- Nunca utilize pulverizador com vazamento ou qualquer defeito; 

- Escolha a ponta de pulverização mais adequada ao tipo de aplicação; 

- Faça uma manutenção constante do pulverizador, substituindo mangueiras;

APLICAÇÃO DOS AGROTÓXICOS
É indispensável regular e calibrar o pulverizador a cada utilização. 

A) Regulagem: ajuste de velocidade, tipo de pontas, espaçamento entre bicos e altura da barra. 

B) Calibragem: verificar a vazão de pontas, determinar o volume de aplicação e quantidade de produto a ser colocada no tanque.

MANUSEIO DE EMBALAGENS VAZIAS

A Legislação Federal (Lei nº. 9.974/2000) determina: a destinação final de embalagens vazias de agrotóxicos são responsabilidade do agricultor, canal de distribuição e fabricante.

O PAPEL DE CADA AGENTE

Agricultor: lavar as embalagens, armazenar temporariamente na propriedade rural, devolver no local indicado na nota fiscal de venda e guardar o comprovante por um ano.

Canais de distribuição: ao vender o produto, indicar o local de devolução na nota fiscal, dispor de locais e condições de recebimento das embalagens e promover a devida destinação.

Fabricante: a indústria fabricante de defensivos agrícolas é responsável por toda a logística de transporte, promovendo a coleta e a destinação final das embalagens às recicladoras ou incineradoras.

PROCEDIMENTOS INDISPENSÁVEIS

Embalagem lavável: são as embalagens rígidas (plásticas e metálicas) que acondicionam formulações agrotóxicas para serem diluídas em água. Após esvaziar a lavagem no tanque do pulverizador, deve-se realizar a tríplice lavagem ou lavagem sob pressão.

Tríplice lavagem: 

- Esvazie completamente a embalagem no tanque do pulverizador; 

- Adicione água limpa à embalagem até ¼ do seu volume; 

- Tampe bem a embalagem e agite-a por 30 segundos; 

- Despeje a água de lavagem no tanque do pulverizador; 

- Inutilize a embalagem plástica ou metálica, perfurando o fundo.

Lavagem sob pressão: 

- Encaixe a embalagem vazia no local apropriado do funil instalado no pulverizador; 

- Acione o mecanismo para liberar o jato de água; 

- Direcione o jato de água para todas as paredes internas da embalagem por 30 segundos; 

- Transfira a água de lavagem para o interior do tanque do pulverizador;

- Inutilize a embalagem plástica ou metálica, perfurando o fundo.

Embalagem não-lavável: são todas as embalagens secundárias ou flexíveis e rígidas que não utilizam água como veículo de pulverização. São três tipos: 

- Embalagem flexível: são os sacos ou saquinhos plásticos, de papel, metalizados, mistos ou de outro material flexível.

- Embalagem rígida: são as embalagens de produtos com formulação de pronto uso e ultrabaixo volume, para tratamento de sementes.

- Embalagem secundária: são as caixas de papelão e cartuchos de cartolina, fibrolatas e embalagens termomoldáveis que acondicionam as embalagens primárias e não entram em contato direto com as formulações de agrotóxicos.

Clique no link abaixo para ter acesso a este conteúdo em formato de e-book.

Protegendo o trabalhador dos agrotóxicos