Tecnologia de Aplicação •  22/10/2020

Perdas e deriva 

 

A deriva é um dos principais problemas no momento da aplicação, pois está diretamente relacionada à contaminação ambiental e de culturas vizinhas. Além disso, traz imensos prejuízos ao produtor, onerando os custos da produção. 

Neste material, procuramos salientar de forma sintetizada as causas da deriva, os fatores que a influenciam e as possíveis formas de controlá-la. Quem tem um pingo de consciência, cultiva conhecimento!

Principal causa da deriva ar par a o índice
 
Aplicação de gotas finas e muito finas em condições meteorológicas desfavoráveis. 

Fatores que determinam o risco de deriva 

  • Espectro de gotas: o tamanho das gotas determina o risco de deriva; 

  • Condições meteorológicas: velocidade e direção do vento, umidade relativa e temperatura do ar; 

  • Condições operacionais - velocidade e altura da pulverização; 

  • Composição da calda - concentração dos defensivos e adjuvantes na calda; 

  • Tamanho da área ou tempo de aplicação - a deriva pode ser cumulativa.

 

Como reduzir o risco de deriva? 

ESPECTRO DE GOTAS: Prefira a aplicação de gotas médias e grossas. Gotas finas e muito finas aumentam o risco de deriva.

CONDIÇÕES METEOROLÓGICAS FAVORÁVEIS: Umidade relativa maior que 50%. Temperatura ambiente menor do que 30ºC. Velocidade média do vento entre 3 e 10 km/h. 

CONDIÇÕES OPERACIONAIS: Evite velocidades excessivas e mantenha a barra aproximadamente 50 cm acima dos alvos. 

COMPOSIÇÃO DA CALDA: Escolha formulações e adjuvantes que reduzam a deriva.

Potencial de fitointoxicação de culturas vizinhas

  • Fatores que interferem no potencial de danos pela deriva:

  • Produtos aplicados; 

  • Condições meteorológicas; 

  • Técnica de aplicação; 

  • Tamanho da área aplicada; 

  • Sensibilidade do alvo à intoxicação; 

  • Dose mínima dos produtos que causa dano.

Técnicas de redução de deriva (TRD) 

TRD é uma combinação de elementos que visa reduzir o risco de deriva em uma aplicação. Uma TRD pode ser obtida com a adoção de uma TÉCNICA DE GERAÇÃO DE GOTAS que ofereça deriva reduzida, aplicada em conjunto com CALDAS com potencial para reduzir as perdas, fazendo a aplicação nas CONDIÇÕES METEOROLÓGICAS mais seguras.    

Alerta! 

Está nas mãos do produtor a possibilidade de corrigir os principais erros cometidos durante a aplicação de defensivos. Em momentos como esse, em que os custos de produção podem aumentar significativamente, assim como os riscos para as pessoas e o ambiente, é ainda mais importante fazer um controle rigoroso de toda a atividade, trabalhando para diminuir ao máximo o risco de deriva.

Download Media Assets

Clique no link abaixo para ter acesso a este conteúdo em formato de e-book.

Perdas e deriva